Anapar Explica: Rendas fixa e variável

Para investidores de primeira viagem, a dúvida é quase unânime: qual é a diferença entre investimentos de renda fixa e de renda variável?

O presidente da Anapar, Antonio Bráulio de Carvalho, explica que no primeiro caso, as condições de rentabilidade são conhecidas no momento de adesão. “Assim, ao fazer uma aplicação em renda fixa, o investidor está ciente da forma que a remuneração do título adquirido será calculada”, conta.

“A grande diferença entre renda fixa e renda variável são as condições de rentabilidade, uma vez que nesse segundo modelo de investimento não existe garantia de retorno. Isto é, as condições de rentabilidade não são previamente acordadas como na renda fixa”, destaca.

Os investimentos de renda fixa podem ser divididos em duas modalidades distintas: prefixados e pós-fixados. Os prefixados são títulos em que o investidor já sabe a taxa de juros contratada no momento da aplicação e, consequentemente, o valor que será resgatado na data de vencimento.

“Se, porventura, a rentabilidade contratada do título foi de 20%, essa será a remuneração do título”, diz Bráulio. “Por outro lado, os títulos pós-fixados, que são maioria no mercado, são aqueles em que a rentabilidade é atrelada à variação de um determinado índice, como o IPCA, a taxa DI (que acompanha a Selic), ou mesmo a própria Selic, expresso em forma de taxa”, avalia o dirigente.

Quais são os riscos envolvidos em investimentos de renda fixa?
Não há investimento sem risco, sendo ele de renda fixa ou de renda variável. O que acontece é que alguns investimentos possuem mais risco do que outros. No caso da renda fixa, o principal risco do investidor é o emissor do título quebrar, chamado de risco de crédito.

E sobre os riscos de investimentos de renda variável?
Via de regra, quanto maior o risco, maior poderá ser o retorno sobre valor investido. Dessa forma, investimentos de renda variável podem oferecer ao investidor uma rentabilidade superior a investimentos de renda fixa, uma vez que o lucro da operação depende de uma série de fatores internos e externos. Quando se fala de renda variável, o mercado mais acessado é o de ações.

Existe algum tipo de proteção para o investidor?
Como forma de proteção, investimentos como caderneta de poupança, CDB, RDB, LCI, LCA e LC estão cobertos pela garantia do FGC (Fundo Garantidor de Créditos) até o limite de R$ 250 mil por CPF e por instituição financeira.

Scroll To Top