Analistas projetam taxa de desemprego de 4,3%

De: 31 de janeiro de 2013 Clipping

Ainda que lento, o reaquecimento da atividade econômica continua a sustentar o desemprego em níveis historicamente baixos. A média das estimativas de 11 consultorias e instituições financeiras consultadas pelo Valor Data indica que a taxa de desemprego ficará em 4,3% em dezembro, 0,4 ponto percentual abaixo do nível de desocupação registrado em igual mês do ano anterior. As projeções variam entre 4,1% e 4,6%.

Se confirmado o resultado, a taxa média de desemprego em 2012 ficará em 5,5%, nova mínima histórica, mesmo em um ano em que o crescimento surpreendeu negativamente. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga hoje o resultado da Pesquisa Mensal do Emprego (PME).

A LCA estima que a desocupação ficará em 4,6% da População Economicamente Ativa (PEA) em dezembro, resultado de um crescimento forte da população ocupada no período, de 2,9%, na comparação com igual mês de 2011. A PEA, estima o economista Caio Machado, crescerá menos, 2,7%, na mesma comparação. Para o economista, apesar do ritmo lento de recuperação da atividade, a perspectiva de um ano mais favorável para a economia estimula a população a voltar a procurar emprego, o que impulsiona a expansão da população economicamente ativa.

Marcelo Arnosti, economista-chefe da BB-DTVM, ressalta que a dinâmica do mercado de trabalho em dezembro continuará a ser a mesma observada ao longo do ano, com queda da taxa de desemprego mesmo com desempenho modesto da economia. Arnosti projeta taxa de desemprego de 4,4% em dezembro. Na série com ajuste sazonal, elaborada pela gestora de recursos, o nível de desocupação mostrará pequena queda em relação ao mês anterior, passando de 5,3% em novembro para 5,2% no último mês do ano.

Indicadores que procuram antecipar o comportamento da taxa de desemprego no mês também mostraram perspectiva de recuo do indicador em dezembro. A Taxa de Desemprego Antecipada, calculada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) e pela Catho, site de classificados de currículos e vagas de emprego, ficou em 4,4% em dezembro.

A Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Econômicos (Dieese) e da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade), divulgada ontem, mostrou que a taxa média de desemprego no conjunto de sete regiões metropolitanas do país subiu para 10,5% em 2012, ante 10,4% em 2011. Em dezembro, a taxa de desemprego dessas sete regiões caiu para 9,8%, de 10,0% em novembro. No mesmo período de 2011, o desemprego atingiu 9,1%.

O contingente de desempregados no conjunto das sete regiões em dezembro de 2012 foi estimado em 2,215 milhões, ante 1,977 milhão em dezembro de 2011. O levantamento envolve as regiões metropolitanas de São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Salvador, Recife, Fortaleza e Distrito Federal.

Em nota, o Itaú ressaltou que, apesar da recuperação da atividade econômica se mostrar gradual, a retomada contribui para manter o mercado de trabalho aquecido. O banco projeta queda da taxa de desemprego para 4,1% em dezembro. Na série com ajuste sazonal da instituição, o nível de desocupação ficará em 4,9% no último mês de 2012, abaixo da taxa de 5,3% registrada no mês anterior.

Para a renda, que cresceu 5,3% em novembro, em relação ao mesmo período de 2011, a perspectiva é de desaceleração, segundo a LCA. Machado estima alta de 3,3% do rendimento médio real em dezembro, em relação a igual mês de 2011. Devido ao forte reajuste do salário mínimo no início de 2012, o economista projeta avanço superior a 4% da renda real no ano passado.

Fonte: Valor Online

Scroll Up