Prezado participante do AnaparPrev,

Como é de conhecimento de todos vocês, no segundo semestre do ano passado demos início ao processo de transferência de gerenciamento do plano AnaparPrev, visando, entre outras questões, a evolução dos serviços de atendimento ao participante.

Além das reclamações que a Anapar recebeu em relação ao atendimento das demandas dos participantes do AnaparPrev, há questões relacionadas à taxa de administração do plano e à rentabilidade, já que o desempenho dos investimentos não tem sido satisfatório.

Assim, as insatisfações e a possibilidade de buscar outro gestor para o Plano AnaparPrev foram temas principais de debates dos últimos congressos dos participantes e culminaram na transferência do gerenciamento como solução para essas questões.

A transferência de gerenciamento é um processo bem regulado, que preserva as regras do Plano e todos os direitos dos participantes. O objetivo da transferência é justamente trazer mais benefícios para os associados.

A Anapar tem atuado neste processo sempre em diálogo com a administradora Petros e com as entidades às quais os participantes do AnaparPrev estão ligados, primando pela transparência e sempre com a preocupação de preservar os direitos de todos, bem como suas reservas, sem que haja prejuízo algum.

Neste sentido, lamentamos a atitude deselegante e pouco profissional da Petros no comunicado aos participantes, que extrapolam os limites do expediente de transferência, para trazer indevidamente no texto, informações sobre eventuais dívidas de custeio administrativo, que foram produzidas unilateralmente.

Salientamos que o débito administrativo a que a Petros se refere no comunicado será questionado e que os participantes não serão prejudicados. Não há comprovação dos valores e a memória de cálculo, se é que existe, nunca foi apresentada pela Petros à Anapar.  O processo de transferência e, consequentemente, a saída do Plano não são as causadoras desse alegado débito. A transferência do plano busca, justamente, melhoria de condições para os participantes.

Rechaçamos os números divulgados, até que sejam comprovadas a origem, a base de cálculo e as análises técnicas que compõem o suposto débito, destacando as inúmeras tentativas da Anapar, instituidora do plano, de estabelecer reuniões de trabalhos para definir civilizadamente o andamento do processo de transferência.

Entendemos que inserir informações como essa, sem sequer nos ter apresentado a segregação das contas, os dados técnicos relevantes, a base de cálculo e os montantes envolvidos, servem apenas ao objetivo de causar insegurança quanto ao processo de transferência de gerenciamento e trazer instabilidade aos participantes, muitos deles aposentados e em idade avançada, cujo benefício pago pelo plano é parte significativa da sua renda.

Queremos tranquilizar os atingidos com o desastroso comunicado da Petros e informar que a Anapar tomará as providências para que todos os direitos sejam preservados e, em parceria com a Fundação Viva Previdência, entidade escolhida para fazer a gestão do plano AnaparPrev, trabalhará para garantir mais benefícios, maiores rentabilidades e melhor qualidade de vida a todos os participantes do plano.

 

Perguntas e Respostas

Comunicado agosto de 2019

Saiba quem é a Viva Previdência

Resultados da Viva Previdência em 2019

Anapar e Viva Previdência realizam reunião em Porto Alegre

A partir de agora, todos os documentos e comunicados referentes ao processo de transferência de gerenciamento estarão consolidados nesta página. Sempre que surgir alguma dúvida, não hesite em entrar em contato conosco