Fundos: Vale – Prejuízo de R$ 5,6 bi no 4º trimestre

De: 28 de fevereiro de 2013 Clipping

As exportações da Vale no ano passado caíram 26,3%, para US$ 28,267 bilhões.

Queda generalizada nos preços de minérios e metais afetou desfavoravelmente o desempenho da companhia no ano passado.

A mineradora Vale teve prejuízo de R$ 5,628 bilhões no quarto trimestre de 2012, por conta da baixa contábil de ativos sem efeito caixa no valor de R$ 8,211 bilhões.

A estimativa do Espírito Santo Investment Bank apontava para prejuízo de US$ 734 milhões nos três últimos meses de 2012.

Excluindo os efeitos contábeis de itens não recorrentes, a mineradora teve lucro líquido de R$ 22,182 bilhões em 2012, o que corresponde a uma queda de 43,3% na comparação com 2011.

No quarto trimestre, o lucro da companhia nesse critério totalizou R$ 4,102 bilhões, retração de 54% na relação anual, e de 11% na margem.

"Uma das consequências do cenário macroeconômico adverso foi a queda generalizada dos preços de minérios e metais", diz a Vale, em nota. "Nesse contexto, nosso desempenho financeiro foi afetado desfavoravelmente."

As exportações da Vale no ano passado caíram 26,3%, para US$ 28,267 bilhões.

De outubro a dezembro, as vendas da Vale ao exterior alcançaram US$ 7,816 bilhões, diminuição de 23,6% ante a mesma época de 2011, mas alta de 12,8% frente ao trimestre imediatamente anterior.

A receita operacional, em 2012, caiu 10%, para R$ 90,953 bilhões.

No quarto trimestre, a receita foi de R$ 24,707 bilhões, recuo de 7,1% em bases anuais, mas avanço de 11% na margem.

Já o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês), excluindo efeitos não recorrentes, chegou a R$ 37,434 bilhões no ano passado, queda de 33,5%.

"A redução foi devida quase totalmente a preços menores em 2012, que tiveram um impacto negativo de R$ 22,8 bilhões no Ebitda", disse a empresa. Ainda assim, foi o terceiro maior Ebitda já obtido pela Vale.

O Ebitda da mineradora, de outubro a dezembro, atingiu R$ 9,095 bilhões, retração de 32% na comparação anual, e alta de 4,7% na margem. 

Fonte: Brasil Econômico

Scroll Up